Dê cartas de presente


Tenho a impressão de que hoje, mesmo existindo tantas opções de presentes para escolher, acabamos optando por itens commodities, que poderiam ser dados para qualquer pessoa por qualquer um que possa pagar por ele.


Acompanho as datas festivas do meu filho há cinco anos e vejo que presente, além de ter um preço absurdo, é dado por obrigação. Não temos tempo pra fazer um, aí compramos objetos e até trocamos os repetidos, porque, principalmente para as crianças, eles são muitos.


Dentro dessa missão de presentear alguém, descobri que existe uma coisa que permite o máximo da personalização possível. Vai além de um cartão que acompanha o presente — o que também é raro hoje em dia.


Você já deve ter visto no título que estou falando das cartas. Um carta não traz tecnologia alguma, só tem a sua letra, os seus sentimentos ou a sua história e a sua vontade de escrever. E, na minha opinião, é o melhor presente que podemos dar a alguém e receber.

Porque ela entrega o que você sente por aquela pessoa, traz verdade, originalidade e um pedaço de você para o outro.

Já dei carta de presente e confesso que fiquei mais feliz do que a pessoa, só de ver a reação emocionada dela ao ler a carta. Hoje em dia, não sabemos como falar o que sentimos pelas pessoas mais próximas. Tenho saudades de algumas funcionalidades do finado Orkut, principalmente os depoimentos. lembra disso?


É claro que hoje a carta não é mais um dos únicos meios de se comunicar, mas ainda é único na forma. O mundo se tornou velocidade e a carta virou artigo de baú, e está aí o valor dela.


Inusitada, inesperada, a carta chega abrindo corações e estreitando distâncias (não só físicas).


Por tudo isso, dê cartas de presente. 💌


O que você acha da ideia?