Como contratar um ghost-writer para o seu livro



Há muito tempo, você nutre o sonho de escrever um livro sobre o seu método de trabalho ou sobre a história da sua vida. Pensa, repensa, alimenta o desejo lendo outras obras, conversando sobre a sua vontade com todos que se mostram dispostos a ouvir, mas o tempo passa e esse sonho não sai do papel. E o pior, nem vai para o papel.


Nesse cenário, a rotina consome todas as suas energias, muitas obrigações, reuniões, família, compromissos sempre inadiáveis e acaba não sobrando tempo para seu projeto do coração. Aí um sonho que era tão bonito e bem alimentado ganha feições amargas da frustração. Nesse ritmo, começa a definhar até perder para a desistência.

Mas não se culpe porque, assim como você, muitas pessoas vivem a mesma situação por muitos e muitos anos. Seja porque não sabem que existe um profissional que pode escrever o livro por ele e com ele — o ghost-writer —, seja porque, se sabe, acha que esse trabalho é muito complicado ou muito caro. Assim, perde a oportunidade de realizar esse sonho tão lindo e grandioso, que é escrever um livro.

A boa notícia é que o ghost-writer existe exatamente para viabilizar o sonho de escrever um livro. Se você não tem tempo nem uma relação amistosa com a escrita, mesmo assim você pode ter um ou mais livros com o seu nome. É isso mesmo que você leu.

Nessa linha, o ghost-writer, por meio de entrevistas e organização do material que você já tem (se tiver), escreve o livro com a sua voz, com o seu jeito de se expressar, com suas ideias, memórias, pensamentos, com a sua colaboração, é claro, com tudo o que for necessário para o livro ser, de fato, seu.

Por isso, esse trabalho não é antiético, ao contrário do que alguns possam julgar por aí. É um ofício que envolve parceria e confiança mútuas, capaz de gerar benefícios maravilhosos para ambas as partes. Agora que você já tem as informações básicas sobre o ghost-writer, vamos entender melhor como funciona esse trabalho em detalhes.

Antes de tudo, para saber como contratar um ghost-writer para o seu livro, precisamos deixar bem claro quem é esse escritor fantasma e quem ele não é. Isso porque pouco se fala nesse profissional, afinal, por contrato, ele deve ser fantasma mesmo, ou seja, não aparecer. Mesmo que você nunca tenha ouvido falar dele, é muito provável que já tenha lido pelo menos um livro escrito por um ghost-writer.

Já que esse profissional raramente aparece nem pode divulgar os trabalhos nessa área, como escolher o melhor ghost-writer para o seu livro? Essa é uma pergunta muito importante porque você merece uma resposta à altura do seu objetivo de escrever o seu próprio livro. Então vamos lá.

Quem é o ghost-writer


O ghost-writer, ou escritor fantasma, é um profissional que escreve livros (de não ficção), artigos, posts e textos dos mais variados em nome de outras pessoas ou empresas, geralmente não recebendo créditos de autoria pelo que escreve (cede seus direitos autorais para quem o contrata, se desligando de qualquer vínculo com os textos criados).

Atualmente, com a necessidade de criar conteúdo atrativo e frequente, esse profissional está sendo muito requisitado por empresas e profissionais que não têm tempo ou não têm intimidade com a escrita. Apesar de essa profissão ser ainda desconhecida por muita gente, está crescendo e ganhando cada dia mais espaço e importância.

Avaliação do profissional


Antes de tudo, peça indicação a alguém da sua confiança ou da sua editora. Caso não seja possível, procure na internet e faça uma seleção de pelo menos dois nomes. Avalie o site, os conteúdos, o histórico profissional e faça as primeiras comparações. Depois, entre em contato com os selecionados e não abra mão de conversar com cada um ou pelo menos com aquele que você mais considerou.

Nessa primeira conversa, é importante comunicar o seu objetivo com o livro, contar a sua história e fazer as perguntas que você tiver para ele a fim de sanar todas as suas dúvidas sobre como funcionará o trabalho.

Nesse momento, provavelmente, surgirá a pergunta que não quer calar: quanto vai custar o livro? Porém, o ghost-writer, antes de passar o valor exato, precisará saber mais detalhes sobre o projeto, principalmente em relação à sua expectativa quanto ao número de páginas e se você já tem um material pronto para consulta, como artigos, vídeos ou posts. 

Tudo isso influencia no tempo de trabalho e, consequentemente, no valor a ser cobrado. Outro ponto importante, a tarefa de escrever um livro para alguém ou para uma empresa demanda tempo, comprometimento e dedicação consideráveis. Portanto, não espere um trabalho à altura dessa missão por um preço baixo. O bom e barato nesse caso é difícil de existir.

Ainda sobre a avaliação, sei que pode não parecer muito apropriado dizer isso, mas, em resumo, o santo tem que bater. Como se trata de um trabalho bem próximo que demanda confiança, empatia e escuta apurada, você precisa se sentir confortável com o ghost-writer que escolherá para te ajudar no seu livro. Note se ele ou ela sabe e gosta de escutar, se é bom observador, se é capaz de ler os seus diferenciais, o que faz os seus olhos brilharem só em falar sobre o assunto.

É claro que antes de tudo um bom ghost-writer deve saber escrever e muito bem. Sem erros de português, sem vícios de linguagem e sem ideias copiadas. Um bom profissional sabe pesquisar sem plagiar, sabe elevar o que você tem de melhor. Ele é capaz de estruturar os capítulos ou partes do seu livro, preencher cada uma dessas partes com um texto relevante e atrativo, que fale de você ou do que você deseja falar de uma forma única e impactante. Essa parte é a-p-a-i-x-o-n-a-n-t-e (sou suspeita para falar).

Dentro dessa missão, a formação é importante, mas não determinante. Procure entender as escolhas profissionais do ghost-writer, o porquê de ele fazer esse trabalho. Dessa forma, você conseguirá se conectar melhor com essa pessoa e isso ajudará na criação do seu livro.

Etapas para escrever um livro


Depois da primeira ou das primeiras conversas e após a sua decisão de iniciar o trabalho, há um contrato a ser avaliado e assinado antes de se começar a escrever. Em hipótese alguma, abra mão deum contrato. O ideal é que nesse documento constem as informações principais do contratante e do contratado, o valor e as condições de pagamento combinados, as etapas e serviços inclusos no trabalho e o prazo estimado.

Além disso, se você faz questão de que o livro tenha apenas o seu nome, isso deve estar no contrato, especificando que o ghost-writer abre mão dos direitos autorais do livro e não pode divulgar a sua autoria ou coautoria.

É importante saber que a primeira parte do trabalho demanda mais entrega da sua parte. Isso porque você precisa passar as informações-base, a sua história; a sua ou a linha do tempo da sua empresa, em que constam os principais acontecimentos (conquistas, desafios, fatos marcantes), as suas fontes de pesquisa, as suas anotações, os seus conteúdos já criados e tudo o que for necessário para que o ghost-writer dê o correto andamento ao livro.

Após esse início, o profissional contratado saberá conduzir o processo de escrita com excelência, mas você pode e deve acompanhar o andamento de cada etapa, saber o que está sendo feito e se o profissional precisa de alguma informação extra ou ajuda da sua parte.

O prazo para escrever o livro dependerá de alguns fatores. Um deles é se já existe algum material escrito ou gravado que servirá como fonte de consulta por parte do ghost-writer. Isso reduz o número de entrevistas necessárias para escrever o livro.

Outro fator envolvido no prazo é a sua disponibilidade para responder ou entregar alguma informação no processo. Isso é ainda mais relevante se o contratante é uma empresa de médio a grande porte, que demanda mais entrevistas, mais intermediários e mais informações para a escrita do livro. Além de tudo isso, existe o ritmo de escrita e a disponibilidade do profissional contratado, que também devem ser avaliados antes de assinar o contrato.

Mas como não quero deixar você sem um parâmetro, o prazo médio para a escrita de um livro é de 3 a 4 meses, isso considerando o meu ritmo de trabalho em particular.

Serviços inclusos na escrita de um livro

O ghost-writer, dentro da missão de escrever um livro sob encomenda, geralmente faz os seguintes serviços: entrevistas, questionários, reuniões presenciais (quando possível geograficamente) ou on-line, linha do tempo, produção de todos os textos do livro, revisões ilimitadas (exceto a revisão final) e edição.

É claro que esses serviços dependem da experiência e da preferência de cada profissional, portanto, é importante esclarecer com ele antes de começar o trabalho sobre quais serviços estão inclusos e quais não estão. No meu caso, por exemplo, faço até a edição e, em um segundo momento, quando o livro já foi escrito, em parceria com uma agência de marketing digital, faço também a estratégia digital, a criação e o gerenciamento dos posts para redes sociais e artigos para sites e blogs.

Baseada na minha experiência com esse trabalho, recomendo sempre fazer a revisão final com um outro profissional. Isso porque o ideal é que a revisão final seja isenta da criação da obra, já que o escritor ficou meses escrevendo e revisando e pode ter um olhar viciado, o que é natural.

Outra recomendação é em relação à dedicatória ou os agradecimentos. Posso criar essa parte tranquilamente, mas acredito que é uma oportunidade única ou rara de o próprio autor da obra escrever, com todo o seu coração, essas palavras para as pessoas que fazem parte da sua vida ou do seu livro. Quando você começar a escrever, vai sentir e entender o que estou falando.

Outros serviços que incluem a finalização e a publicação de um livro podem ser criados em alguns casos pelo ghost-writer, indicados por ele ou ainda pela editora ou outros profissionais da área. Esses serviços são: diagramação, capa, ficha catalográfica (registro da obra, código de barras), copidesque, entre outros.

Uma dica de ouro

Se você pretende escrever um livro, com ou sem a ajuda de ghost-writer, é fundamental registrar as suas fontes de pesquisa, as suas frases e trechos preferidos com o nome do livro, do autor, inclusive a página onde constam essas informações. Essa atitude facilita muito o trabalho e economiza tempo no processo. Vai por mim.

Outros trabalhos de um ghost-writer


Além de escrever livros, um ghost-writer pode, dependendo do profissional, escrever artigos ou blog posts para alimentar sites e blogs, bem como artigos para colunas em jornais e revistas. Ele pode também criar posts para as redes sociais de uma marca ou de um profissional dentro de uma estratégia digital mais ampla.

Hoje sabemos que o conteúdo é uma obrigação para as marcas que buscam um crescimento constante, seja nos sites e blogs, seja nas redes sociais. Mais do que isso, um ghost-writer pode criar e organizar o conteúdo de apresentações, lives, aulas e palestras, essenciais para quem deseja conquistar e construir a sua autoridade.

Em relação ao tipo de livro, o ghost-writer pode ser contratado para escrever uma biografia, um livro de família, de empresa (que geralmente inclui a história da família), um livro técnico, sobre um método, uma obra de autoajuda, um livro sobre a história de um time de futebol, de um clube, de uma associação, de uma loja ou rede de lojas, de uma indústria, enfim, as oportunidades são inúmeras.

Dentro desse contexto, existe a possibilidade de o ghost-writer ser contratado pela própria editora que direciona os profissionais para cada autor, conforme o tema e a demanda. Esses profissionais também podem ser contratados por empresas para criarem artigos e posts para seus sites e redes sociais. E, por fim, podem ser requisitados por empresários, profissionais da saúde, da beleza, entre tantas outras áreas, para criarem conteúdo em seus nomes.

Para finalizar, preciso dizer que este é um dos trabalhos que eu mais amo fazer na vida. Por quê — você pode estar se perguntando — se exige tanta dedicação e envolve tanta responsabilidade? A resposta é simples, porque tenho a oportunidade de ajudar a realizar um sonho que, sendo também escritora dos meus próprios livros, entendo bem o que ele contém.

Antes de tudo, o sonho de escrever um livro contém amor, é o legado que você quer deixar para a sua família, para seu público e para o mundo. Portanto, não desista desse sonho e conte comigo para realizá-lo!

Entre em contato para conversarmos melhor sobre o seu livro. Será um prazer ouvir sobre o seu legado. https://www.cinthiadallavalle.com.br/contato